Arquivos

Resultado DVD UFO

DVD UFO: A um passo da revelação final - A maior conquista da espécie humana
Ganhador: Guilherme Alves - Rio de Janeiro

Ele terá 5 dias para responder o e-mail, se não responde, o sorteio ocorrerá novamente.
Category: ,

Cidade perdida? Paisagem como de Atlântida é descoberta no fundo do mar


Recentemente, geólogos descobriram uma paisagem de cerca de 56 milhões de anos de idade usando dados recolhidos por empresas de petróleo.

A paisagem antiga, perdida, encontra-se enterrada sob o Atlântico Norte, com sulcos cortados por rios e picos que já pertenceram a montanhas.

“Parece um mapa de um país terrestre”, disse o investigador Nicky White. “É como uma paisagem antiga, fóssil, preservada dois quilómetros abaixo do fundo do mar”.

Até agora, os dados revelaram uma paisagem 10000 quilómetros quadrados a oeste das Ilhas Orkney (ou Órcades, localizadas no Mar do Norte), que se estendia acima do nível do mar cerca de um quilómetro.

Os cientistas suspeitam que a paisagem faz parte de uma região maior que se fundiu com o que é agora a Escócia, e pode ter se estendido em direcção a Noruega, num mundo pré-humano.

A descoberta surgiu a partir de dados recolhidos por uma empresa que utiliza uma técnica avançada de eco-sondagem. Ar de alta pressão é libertado de cilindros de metal, produzindo ondas sonoras que viajam para o fundo do oceano através de camadas de sedimentos.

Toda vez que essas ondas sonoras encontram uma mudança no material através do qual estão a viajar, por exemplo, de lama para arenito, um eco volta. Microfones registam esses ecos, e as informações neles contidas podem ser usadas para construir imagens tridimensionais da rocha sedimentar abaixo do mar.

A equipa descobriu uma camada enrugada dois quilómetros sob o fundo do mar – uma evidência da paisagem enterrada, que lembra a mítica Atlântida perdida.

Assim, os investigadores traçaram oito rios principais, e amostras a partir de rochas abaixo do fundo do oceano revelaram pólen e carvão, provas de moradia e vida no local.

Mas, acima e abaixo destes depósitos, os investigadores encontraram evidências de um ambiente marinho, incluindo minúsculos fósseis, indicando que a terra subiu acima do mar e então retrocedeu, “como uma sanduíche terrestre de pão marinho”.

A grande questão científica é: o que fez esta paisagem subir, e então desaparecer dentro de 2,5 milhões de anos? Do ponto de vista geológico, é um período muito curto de tempo.

Os investigadores têm uma teoria que aponta para um ressurgimento de material através do manto da Terra sob o Atlântico Norte, fenómeno chamado de “pluma islandesa”.

A pluma está centrada na Islândia. Ela funciona como um tubo de transporte para magma quente das profundezas da Terra para a superfície, onde se espalha como um cogumelo gigante. Às vezes, o material é invulgarmente quente, e a pluma espalha-se como uma onda gigante quente.

Os investigadores acreditam que tal ondulação gigante quente empurrou a paisagem perdida acima do Atlântico Norte. Em seguida, conforme a onda passou, a terra caiu sob o oceano.

Essa teoria é apoiada por novas pesquisas que mostram que a composição química de rochas no fundo do oceano em redor da Islândia contém um registo de magma quente.

Como processos semelhantes a esse ocorreram em outros lugares do planeta, há provavelmente muitas outras paisagens perdidas iguais a essa.

Fonte: Hypescience

Meteorito gigante é encontrado na China


Uma enorme rocha espacial – que pode ser um dos maiores meteoritos já noticiados – foi encontrada numa região remota e montanhosa no noroeste da China.

A gigante rocha foi encontrada a 2,9 mil metros numa montanha da província chinesa de Xinjiang Uygur. Uma pequena equipa especializada em meteoritos já iniciou investigações no local.

O meteorito é de ferro, e pode ser o segundo maior existente do tipo. Ele tem cerca de 2,3 metros de comprimento e metade da medida de largura. A massa pode variar entre 25 a 30 toneladas, podendo superar a massa do maior meteorito encontrado na China até então, um de 28 toneladas que foi descoberto na mesma região em 1898.

A equipa de investigadores descobriu nomes riscados na superfície da rocha, indicando que pessoas da área já estavam cientes da presença da pedra inusitada. Os riscos expõem a composição de ferro e níquel existentes.

A rocha vem de fora do sistema solar, e se for confirmada como um meteorito, terá um valor ainda maior para a comunidade científica. Isso porque a maioria dos meteoritos formaram-se há aproximadamente 4,6 biliões de anos, junto com a formação do sistema solar.

O maior meteorito conhecido até hoje tem cerca de 60 toneladas e foi encontrado na Namíbia. Outros grandes espécimes incluem um pedaço de rocha de 37 toneladas na argentina e um de 30 toneladas na Groelândia. Qualquer meteorito descoberto, independentemente de sua dimensão, tem potencial de fornecer novas informações sobre o início do sistema solar aos cientístas.

Uma análise mais aprofundada deverá determinar se este meteorito de ferro e aquele encontrado em 1898 na mesma região chinesa estão relacionados, ou se é apenas uma coincidência. Ainda não se sabe quando a rocha será removida para estudos.

Fonte: Hypescience
Category:

Agência espacial europeia divulga foto de três galáxias

A imagem do telescópio europeu para pesquisa (VST, na sigla em inglês) fotografou três galáxias da constelação de Leão, o que já um grande feito por si só, já que os grandes telescópios normalmente só conseguem registrar uma dessas galáxias por vez.

Entretanto, os cientistas estão ainda mais interessados nos borrões que aparecem ao fundo da imagem, que só puderam ter sua luz capturada graças à alta precisão das lentes do VST.

Os tais "borrões" são galáxias mais distantes, e também se podem ver diversas estrelas menos brilhantes. Um dos objetivos do VST é estudar objetos mais escuros, como estrelas anãs marrons, planetas e buracos negros.

O telescópio será focado em eventos menores do espaço, na expectativa de que novas descobertas a respeito da matéria negra sejam reveladas indiretamente.

Fonte: Terra

Livro de códigos mostra criptografia da época do telégrafo


Um capítulo crucial da criptografia moderna poderia ter sido perdido se não fosse pelo hobby de um professor que colecionava livros antigos de códigos de telégrafo.

O colecionador é Steven M. Bellovin, que leciona ciências da computação na Faculdade de Engenharia da Universidade Columbia e ex-investigador de segurança de computador da AT&T Bell Laboratories.

Em recente viagem a Washington, ele decidiu passar a sua tarde na Biblioteca do Congresso, procurando livros de códigos que não faziam parte de sua coleção.

No século XIX, tais livros eram usados para confidencialidade e compactação, com fins de reduzir o custo proibitivo da comunicação por telégrafo - os primeiros cabos transatlânticos custam US$ 5 por palavra. Os encarregados da codificação dividiam listas de palavras para substituir frases e até mesmo sentenças.

Quando Bellovin vasculhou o catálogo de cartões, seu interesse voltou-se para um livro de códigos de 1882 cujo título incluía a palavra "confidencial".

"Pensei: OK, deixe-me ver como eles faziam isso", lembrou. "Quando li o prefácio de duas páginas, meu queixo caiu".

Ele pôde ver nitidamente que o documento descrevia uma técnica chamada bloco único 35 anos antes de sua suposta invenção durante a Primeira Guerra Mundial por Gilbert Vernam, engenheiro da AT&T, e Joseph Mauborgne, último chefe da Army Signal Corps.

Embora não amplamente usado hoje devido à dificuldade relativa de trabalho, o bloco único ainda é visto como uma das maneiras mais seguras de criptografar uma comunicação.

Fonte: Folha.com
Category:

Vulcanismo raro detectado na face oculta da Lua

Descoberta explica uma concentração invulgar de tório num ponto entre as duas crateras Compton e Belkovich.

Publicada na Nature Geoscience por um grupo internacional de investigadores, a descoberta resolve um enigma: o da origem de um grupo de estruturas identificado do outro lado da Lua, em 1998, pela sonda Lunar Reconaissance Orbiter, que contêm uma alta concentração de um elemento radioactivo chamado tório. Precebeu-se agora que a sua origem é vulcânica. O magma que ali escorreu era rico em sílica.

Fonte: DN

Depoimento do Coronel Charles Halt da Força Aérea dos EUA

Nestas fases de dúvidas de muitos leitores a respeito do fenômeno dos OVNIs, vale a pena reforçar o fato de que, apesar de tantos vídeos forjados, ou até mesmo devido à confusão de identidade, há sim muita informação fidedigna que comprova a existência deste mistério.

Assim, postamos aqui as declarações do Coronel Charles Halt em conferência realizada no Clube Nacional de Imprensa em Washington em 12 Novembro de 2007.

Veja o vídeo legendado:


Fonte: OVNIHoje

Bezerros aparecem com estranhas mutilações na Argentina

“Eu não acredito em bruxas, mas que existem, existem", diz George Pratt. Em 9 de julho, apareceram dois bezerros mortos com estranhas mutilações em seu pasto em Alta Itália, entre Falucho e Realicó.

As mutilações nos animais remetem ao estranho fenômeno das vacas mutiladas que chocou a província durante quase uma década.

Pratt, um homem de 51 anos, proprietário de uma fábrica de caixas em Alta Itália, revelou ao El Diário que em seu pasto “apareceram animais mutilados da mesma maneira” que naquela ocasião.

Naquela época, o fenômeno foi atribuído a alienígenas e alimentou supersticiosas lendas rurais como a do “chupacabras”.

O Senasa informou na época que as mutilações em mais de uma centena de animais, correspondiam ao ataque do “ratón hocicudo” (Oxymycterus rufus platensis) uma espécie de roedor carnívoro. No entanto, essa espécie não existe na região e o mistério nunca foi esclarecido.

Pratt não revelou o achado, alguns conhecidos o desanimaram porque "dizem que são fantasias das pessoas".

No entanto, a informação chegou no povoado, já que a rádio FM de Alta Itália deu a noticia na manhã da quarta-feira 13.

O delegado de Alta Itália, Germán Schreiber, foi na quarta-feira até o rancho “El Iman” da família Pratt, cerca de 13 quilômetros do lugarejo, acompanhado do veterinário local.

“Não pude determinar a causa da morte. É o que sei até o momento”, disse o policial.

Sem sangue
Ao El Diário, Pratt disse que no dia 9 um empregado descobriu em um cercado de 60 hectares dois bezerros Abeerden Angus, de 350 quilos cada um, mortos e mutilados de uma forma muito estranha, sem rastros de sangue ao redor.

“Em um falta o pelo da cabeça, do focinho até a parte esquerda. Falta a língua completa e parte da garganta. Não há uma gota de sangue. O corte do couro é perfeito, como se fosse uma navalha”, descreve, espantado.

“No outro animal faltam os dentes de cima, tem o lábio superior queimado, como se fosse um azul escuro e falta meia língua. Não há outro tipo de sinal”, garante.

O achado assustou o empregado que achou os animais. "O homem tem quarenta anos trabalhando no campo, está acostumado a ver animais mortos, e nunca viu algo assim. Eu também vi muitos animais mortos, mas nunca nessas circustâncias", disse.

“De nenhuma maneira são carniceiros. Não é um puma, javalí, ou abutre", acrescentou. Além dos dois animais mortos no campo havia duas portas com correntes quebradas.

Nunca visto
Pratt não denunciou o caso na polícia ou outro orgão porque já sabe a resposta do Senasa. “Vão dizer que foi um rato ou um abutre. Eu sei. Se voce me perguntar, eu vou dizer que não. É algo que nunca vi, que chama muito a atenção”, insiste.

Com seu filho Maurício (18 anos), tirou fotos dos animais mortos no campo, já em decomposição.

Pratt tem 51 anos e no lugarejo é tido como “uma pessoa séria”. “Conheço o assunto. Me criei no campo. Louco não estou, sou normal, como qualquer um”, brinca.

Fonte: Eldiariodelapampa
Category:

Misterioso OVNI filmado em 2006 na Escócia é divulgada agora

Um homem de Glasgow que investiga um objeto inexplicável que voou sobre a sua casa, pede que qualquer outra pessoa que tenha visto algo estranho se apresente.

John McGregor, que vive na área da cidade de Whiteinch, decidiu mostrar um vídeo que filmou em 2006 em um esforço para saber mais sobre o estranho losango que se move em alta velocidade.

Em seu filme, rodado com uma câmera de vídeo, o objeto pode ser visto movendo-se rapidamente através do céu com luzes brancas piscando ocasionalmente.

John, que está com 50 anos, disse para o STV Notícias acreditar que o objeto era uma aeronave militar, e que as luzes eram armas sendo disparadas.

Ele acrescentou: "Tenho visto esses objetos muitas vezes desde 2004, em janeiro de 2006 eu estava assistindo TV e vi este objeto passando pela janela, então eu peguei a câmera e comecei a filmar..

"Quero mostra-lo para saber mais sobre eles."

McGregor disse que falou com o Ministério da Defesa sobre os OVNIs, que ele alega terem sido vistos por outros membros de sua família.

Fonte: STV

Incêndios inexplicáveis consomem objetos de família em Cruzeiro do Sul

Tudo começou há dois anos. A dona de casa, Antônia Luiza Lopes de Oliveira, 46 anos, recolhia o cortinado no quarto de sua casa no Bairro da Várzea, onde morava, quando sentiu um movimento em sua perna esquerda, como se tivesse levado uma pancada, mas nada avistou.

Daí pra frente, ela passou a sofrer de uma dor intensa na perna e nunca mais conseguiu caminhar.

Já procurou vários médicos que não conseguem diagnosticar o problema. Além da doença, coisas estranhas começaram a surgir dentro de casa, barulhos e objetos que caem sem explicação.

Para se livrar do problema, o carpinteiro Adílio Correia da Silva, 46 anos, marido de dona Luíza, decidiu vender a casa e se mudou para o Bairro Olivensa, na margem direita do Rio Juruá.

“Os vizinhos aqui diziam que essas coisas eram da casa e eu tinha que fazer alguma coisa. Minha mulher lavava roupa para fora e parou de trabalhar, eu também deixei o meu trabalho de vigia para cuidar dela”, comenta seu Adílio.

A venda da casa de nada adiantou. Pelo contrário, os problemas se tornaram mais intensos e coisas cada vez mais estranhas passaram a acontecer, segundo a família.

Além do que já sucedia, objetos, móveis, roupas e até a própria casa passaram a pegar fogo de maneira inexplicável.

Seu Adílio já teve que apagar o fogo no colchão, no sofá, no armário, em vários cantos da casa, em alimentos e até nas roupas. “Os prejuízos são enormes”, lamenta.

Encontramos seu Adílio pescando no Rio Juruá, fomos com ele até em casa, enquanto tinha saído para a pesca, a esposa, a nora e um cunhado que ficaram em casa, mostraram uma camiseta que teria pegado fogo sozinha e ainda estava fumaçando.

Eles também afirmaram que estavam dentro de casa quando de repente apareceu escrito na tábua do assoalho, um desenho do rosto de uma mulher e uma mensagem escrita. “Adílio eu quero você. Não brinque comigo é só o começo, vocês vão ver muito mais”.

De acordo com a família as mensagens desaparecem e surgem em outras partes da casa e também através de bilhetes sempre escritos por uma grafia difícil de entender.

O fenômeno causa espanto nos vizinhos. A aposentada Nair Ferreira de Freitas que mora ao lado, já pediu várias vezes aos filhos para debelar o fogo quando seu Adílio não está em casa.

“Só que eu mesma nem chego perto, tenho muito medo. Uma coisa eu posso dizer que é tudo verdade, isso é quase todo dia”, afirma.

Já a outra vizinha, Maria Ferreira dos Santos, 60 anos, já perdeu o medo. Ela conta que atualmente, dona Luíza, passa de dois dias praticamente desmaiada, com muita sonolência e precisa de cuidados.

Enquanto presta auxílio à vizinha, a aposentada por várias vezes já teve que ajudar a apagar o fogo em móveis e objetos.

Seu Adílio diz que não sabe mais o que fazer, mas acredita que o que acontece é mesmo um fenômeno sobrenatural.

“Eu sou católico, acredito em Deus e nunca tivemos desavenças com ninguém não sei por que isso acontece”, se expressa em tom de preocupação.

Fonte: Tribunadojurua
Category:

Descoberto túmulo de São Filipe, apóstolo de Jesus


Segundo a agência turca Anadolu, o professor italiano Francesco D'Andria, em comando da exploração, disse que arqueologistas encontraram o túmulo da figura bíblica, um dos 12 discípulos de Jesus, enquanto trabalhavam nas ruínas de uma Igreja recém descoberta.

"Há anos que procuramos o túmulo do apóstolo Filipe", disse o professor à agência. "Finalmente encontrámo-lo nas ruínas de uma Igreja, que começamos a explorar há um mês". A estrutura do túmulo e os dizeres escritos nas paredes provam que ele pertence a São Filipe. O professor disse ainda que os arqueólogos trabalhavam há anos com a esperança de encontrar o túmulo, e que esperam que este tenha um destino privilegiado para exposição.

São Filipe, reconhecido como um dos mártires do cristianismo, deve ter morrido em Hierapolis, segundo cientístas, por volta de 80 Dc. Acredita-se que tenha sido crucificado de cabeça para baixo, ou decapitado. O nome Hierapolis significa "cidade sagrada"

Fonte: DN

Sonda encontra o primeiro asteroide troiano da Terra

O 2010 TK7 orbita o Sol junto ao nosso planeta e está a cerca de 80 milhões de quilômetros.
Observações feitas com uma sonda da missão Wise (Wide-field Infrared Survey Explorer) da Nasa permitiu a localização de um asteroide troiano, chamado de 2010 TK7, que orbita o Sol junto com a Terra.

Os cientistas já tinham localizados corpos celestes semelhantes próximos a Júpiter, Marte e Netuno, o que levava a crer que encontrar um destes perto da Terra era apenas questão de tempo. Também já foi encontrado asteroides troianos compartilhando a órbita de duas luas de Saturno.

A Nasa explica que os asteroides troianos são aqueles que compartilham a órbita próximo a pontos estáveis na frente ou atrás dos seus planetas "companheiros", o que torna a colisão destes asteroides improváveis.

A dificuldade em encontrar estes corpos celestes pode ser explicada pelo tamanho, eles são muito pequenos. Além disso, eles aparecem próximos ao Sol a partir do ponto de vista da Terra.

"Esses asteroides aparecem na maior parte do tempo durante o dia, fazendo com que seja muito difícil vê-los", disse Martin Connors da Universidade de Athabasca, no Canadá, principal autor do artigo publicado na revista Nature sobre o assunto.

"Mas finalmente encontramos um, porque esse objeto tem uma órbita incomum que faz com que ele se distancie do Sol além do que é considerado típico para um asteroide troiano".

O 2010 TK7 tem 300 metros de diâmetro e está a cerca de 80 milhões de quilômetros da Terra. A órbita do asteroide está bem definida e ele não deverá chegar mais perto da Terra que 24 milhões de quilômetros pelos próximos 100 anos.

Fonte: Estadao

Google Earth fotografa OVNI na África e intriga usuários


Uma imagem do Google Earth capturada na Cidade do Cabo, na África do Sul, mostra o que muita gente vem classificando como um disco voador.

Na foto, supostamente registrada pelo serviço em 15 de julho, um Ovni aparece claramente planando por cima de uma montanha.

Marc Dantonio, analista-chefe da Mutual UFO Network, a maior organização internacional dedicada ao estudo e solução da ufologia, acredita que a imagem é falsa.

Ele afirmou ao site Huffington Post que não é somente porque a imagem está no Google Earth que deve ser considerada verdadeira.

"É muito claro que houve muita manipulação de imagem aqui. Eu posso ver as marcas do Photoshop", afirmou ele.

Fonte: Terra

Pentágono quer travar a "desinformação" nas redes sociais


O Departamento norte-americano da Defesa está à procura de investigadores para estudar meios para detetar e impedir propaganda suscetível de aparecer nas redes sociais, anunciou recentemente o Darpa, órgão de investigação tecnológica do Pentágono.

O Darpa, noticia a AFP, está à procura de especialistas capazes de dominar uma "nova ciência das redes sociais", para tentar antecipar o surgimento de movimentos de propaganda nestes meios virtuais, como o Facebook ou o Twitter.

O objetivo é detetar "as mensagens deliberadamente enganosas e de desinformação" nas redes sociais e travá-las, informa o formulário de candidaturas do Darpa.

O projeto responde assim às preocupações levantadas por responsáveis militares dos Estados Unidos face à rapidez das alterações políticas que ocorreram no Médio Oriente, onde as redes sociais impulsionaram protestos contra governos, alguns dos quais aliados de longa data dos Estados Unidos.

Alguns oficiais de alto nível evocaram a necessidade de melhor detetar os movimentos de revolta através das redes sociais e de procurar formas de influenciar a sua intervenção no mundo árabe, usando instrumentos como o Twitter, o Facebook ou mesmo o Youtube.

“Cada vez mais acontecimentos de importância tanto estratégica como tática para as nossas forças armadas desenvolvem-se na esfera das redes sociais”, refere o Darpa, em comunicado, explicando que a defesa norte-americana “deve estar ao corrente destes acontecimentos no momento em que eles sucedem e em posição de se defender no seio desta esfera” virtual.

Fonte: IOnline
Category:

Descoberto o maior e mais distante reservatório de água


Duas equipas de astrónomos lideradas por cientistas do Instituto de Tecnologia da Califórnia descobriram o maior e mais distante reservatório de água alguma vez encontrado no universo.

Localizada a 12 mil milhões de anos-luz (o que significa que as imagens são de uma altura em que o universo tinha só 1,6 mil milhões de anos), a massa de vapor de água é 140 biliões de vezes superior à quantidade de água de todos os oceanos da Terra.

A massa de água encontra-se à volta de um quasar, um dos objectos mais brilhantes do universo.

Fonte: DN

Nasa buscará sinais de vida em cratera marciana

A Nasa já escolheu a cratera em Marte para onde enviará o jipe Curiosity. O veículo de exploração equipado com um laboratório terá como missão buscar sinais de vida no planeta vermelho.

O Curiosity, que custou US$ 2,5 bilhões, vai explorar a cratera Gale. Nesse local, onde existe uma montanha, os pesquisadores estudarão a argila e os depósitos de sulfato situados em vários níveis de altitude.

"O local oferece uma paisagem visualmente espetacular, mas também um grande potencial de descobertas científicas importantes", disse Jim Green, diretor da divisão da Nasa (agência espacial americana) encarregada do estudo de planetas, com sede em Washington.

Os pesquisadores não esperam que o jipe --cujo nome oficial é MSL (sigla em inglês de Laboratório de Ciência de Marte)-- descubra seres vivos, e sim sinais que demonstrem a existência de vida microbiana e água nas profundidades do lugar a ser analisado.


A Nasa, que já enviou dois jipes --o Spirit e o Opportunity-- para explorar a superfície de Marte, espera enviar uma missão com tripulação antes de 2030.

O lançamento do Curiosity está previsto para o fim deste ano e sua chegada ao planeta deve ocorrer por volta de agosto de 2012.

O anúncio do destino exato do Curiosity chega 35 anos depois da primeira aterrissagem de uma máquina em Marte, a sonda Viking 1, em março de 1976.

Fonte: Folha

Quando se aproxima demais da verdade - os MIBs seriam reais?

O que acontece com quando você chega perto de mais da verdade sobre os OVNIs? Será que os homens de pretos realmente existem?

Desde os anos 40 ele vem sendo levado a sério por muitos ufólogos e testemunhas de aparições de OVNIS.

Confira o artigo que eu escrevi sobre os MIBs - Homens de Preto - Clique aqui

Agricultor afirma ter contato com extraterrestres

O Agricultor Alcindo Savaris deLinha Rancho Grande, uma comunidade no interior do município de Ouro, Meio-Oeste de Santa Catarina, afirma estar tendo contato com alienígenas e é o personagem principal do documentário “Entre Mundos”. O vídeo com duração de 10 minutos foi produzido pelo jornalista Marcelo Santos e por Paulo Ricardo dos Santos, professor de cinema da Unoesc Joaçaba.

De acordo com a fonte original da notícia, radioalinca.com.br, o agricultor tem sido o protagonista de fatos misteriosos e em junho passado recebeu um grupo de estudiosos de Minas Gerais à procura de informações. Na feita, a equipe de produção do “Entre Mundos” acompanhou o trabalho “in loco” e mostra detalhes no vídeo.

Uma equipe de jornalismo teve acesso ao local onde está sendo construído o ‘portal’ para contato com os ETs e que, de acordo com o Alcindo Savaris, vai também possibilitar acesso a outra dimensão.

Este documentário que foi produzido ao longo dos últimos dois meses, mostra também algumas opiniões sobre o caso de estudiosos que lá estiveram.


Fonte: OVNIHoje

O Caso Kelly

Na ampla casuística ufológica, não é incomum encontrar contatos onde as testemunhas reajam de forma violenta, sem que realmente exista uma agressão prévia. O cinema do gênero está repleto de situações de confronto com seres extraterrestres evidenciando nossa xenofobia ao desconhecido. Normalmente, para o ser humano, o que não pode ser assimilado e compreendido deve ser destruído. Sendo assim, chega a ser compreensível encontrar situações onde a reação das testemunhas acaba sendo drástica e violenta. Um bom exemplo disso é o Caso Kelly, ocorrido na madrugada entre os dias 21 e 22 de agosto de 1965, em Kelly, um pequeno vilarejo próximo a Hopkinsville, estado de Kentucky (EUA). Todos os protagonistas desse caso fazem parte da família Sutton.

Aproximadamente às 07:00 horas do dia 21 de agosto, Billy Ray Taylor saiu da casa para ir pegar água no quintal, onde havia um poço. Enquanto estava recolhendo a água, um objeto prateado, que emitia várias cores luminosas por toda a sua fuselagem, passou por cima da casa e parou na altura de uma depressão do terreno, próximo das cercas da fazenda. O objeto começou a descer lentamente e Billy, em pânico, retornou correndo para a casa gritando que um "disco voador" tinha pousado próximo dali. Ninguém da família deu qualquer credibilidade ao relato de Billy. Ao invés de irem até o suposto local do pouso, todos simplesmente zombaram dele.

Por volta de uma hora depois, a família Sutton repara que o cachorro, que se encontrava do lado de fora da casa, estava latindo violentamente. Intrigados com tal comportamento, Lucky Sutton e Billy Ray Taylor olharam pela janela para ver o que estava acontecendo. O cão estava aparentemente aterrorizado e se escondia debaixo da casa com o rabo entre as pernas. Lucky e Taylor resolveram ir até a porta dos fundos da casa armados com um fuzil, de calibre 20, e uma carabina de caça, calibre 22, para verificar se alguém ou algum bicho havia assustado o cachorro.

Já era noite e, quando abriram a porta dos fundos, Lucky e Taylor se depararam com uma cena insólita: uma criatura completamente incomum estava se aproximando. O ser tinha cerca de um 1,05 metro de altura, uma enorme cabeça redonda e desproporcional com orelhas pontudas enormes. Seus braços também eram grandes e chegavam até o chão. Suas mãos, também bastante grandes, possuíam longas unhas, parecendo garras. Os olhos, bem maiores que os dos seres humanos, possuíam fluorescência amarela e estavam bastante separados um do outro – quase nas laterais da cabeça. A criatura trajava uma vestimenta que parecia ser de metal e emitia uma luminosidade em torno de seus corpos. Ela estava indo à direção deles com os braços levantados como se estivesse sendo assaltada.

Quando o ser ficou a uma distancia de apenas seis metros de Lucky e Taylor, eles não hesitaram: os dois abriram fogo contra a criatura. Não havia a menor chance dos dois errarem os tiros e eles puderam ouvir um som semelhante a atirar contra uma estrutura metálica, que julgaram ser resultantes das balas ao atingir a criatura. O alienígena deveria estar usando algum tipo de blindagem em sua roupa, pois não conseguiram causar qualquer dano aparente no ser, apesar dos disparos "à queima-roupa". O alienígena apenas pulou para trás, começou a flutuar e virou-se em sentido oposto dos dois atiradores, desaparecendo no meio da escuridão. Logo após isso, os dois entraram na casa e fecharam a porta dos fundos.

Mas aquela fatídica noite apenas estava começando. Subitamente, surgiu uma outra criatura em uma das janelas da casa. E novamente não hesitaram: abriram fogo contra a janela, quebrando o vidro e causando várias avarias na janela. Um deles praticamente encostou a arma na janela enquanto atirava. Imediatamente, Lucky e Taylor decidiram sair da casa para conferirem se haviam matado a criatura da janela.

Taylor atravessou a porta em primeiro lugar e, subitamente, uma grande garra desce da borda do telhado, justamente em cima de sua cabeça. A garra chegou a tocar nos cabelos de Taylor. Era uma das criaturas que estava sobre o telhado e tentava, aparentemente, agarrar Taylor. Assustados, ambos voltaram a disparar freneticamente contra a criatura. O ser, ao ser atingido pelos disparos, acabou sendo lançado por cima da casa.

Ainda, os dois atiradores perceberam que havia uma outra criatura sobre um galho de uma árvore próxima deles. Tal como fizeram com as situações anteriores, descarregaram as armas sobre a criatura. Apesar da certeza de terem acertado vários projéteis de grosso calibre no ser, a criatura simplesmente flutuou até o chão e se refugiou na escuridão no meio da mata.

As mulheres começaram a gritar implorando que os dois voltassem para dentro da casa. Vendo que não conseguiam causar quaisquer danos aparentes naqueles seres, Lucky e Taylor resolveram atender os pedidos e voltaram a entrar na casa. Todas as portas e janelas foram trancadas e a família Sutton, somando mais de dez pessoas contando com as mulheres e as crianças, se refugiaram na sala. E os Sutton viveram uma noite de terror, pois diversas vezes durante aquela noite os seres apareciam diante da janela olhando para dentro da casa. Depois de quase três horas, os Sutton estavam em extremo estado de pânico e, não agüentando mais aquela situação, foram até a garagem e se espremeram dentro do automóvel da família. Logo em seguida, abriram a porta da garagem e saíram com o carro em alta velocidade para a delegacia policial de Hopkinsville, a cerca de onze quilômetros da fazenda.

O chefe da policia Russel Greenwell não acreditou na história absurda que toda a família Sutton havia contado, mas, em função do claro estado de histeria que todos eles apresentavam, achou melhor ir até a fazenda para verificar o que estaria acontecendo junto de outros policiais. "Os Suttons estavam aterrorizados e só poderia ser por causa de algo incomum".

E antes de chegar na fazenda, começaram a surgir dados que poderiam reforçar a história contada pela família Sutton: um comunicado de um policial estadual avisando que meteoros estranhos, com barulho parecido com de artilharia, sobrevoavam a região. Pela descrição fornecida no rádio, os UFOs estavam indo à direção oposta das testemunhas, para o norte. Ou seja: justamente para Kelly.

Ao chegarem na fazenda, os policiais não encontraram nenhuma criatura estranha e quaisquer sinais de um disco voador pousado perto das cercanias da propriedade. Porém, havia todos os sinais de tiroteios descritos pelos Sutton. O caso ganhou manchetes por todo os Estados Unidos e, em poucos dias, a cidade foi invadida por inúmeros repórteres de toda parte do país para entrevistar as testemunhas. Oficiais da Força Aérea, ufólogos civis e, até mesmo, o projeto de investigação ufológica oficial Blue Book já estavam envolvidos na investigação deste caso. Na época os próprios oficiais do Blue Book, que sempre mantiveram uma postura cética com relação ao fenômeno UFO, admitiram que a família Sutton não parecia estar mentindo. Segundo eles, o que quer que fosse que tivesse invadido a propriedade dos Sutton, era algo completamente diferente e incomum.

Posteriores descrições dos Sutton davam detalhes das criaturas. O corpo daqueles assombrosos visitantes era uniformemente fluorescente na escuridão da noite, mas a luminosidade tinha um estranho aspecto metálico de cor mate. A luminosidade que emitiam de seus corpos aumentava no momento em que as testemunhas disparavam ou gritavam para eles. Não tinham pêlo, odor e características sexuais evidentes. O rasgo, que parecia ser a boca, era somente uma linha horizontal que atravessava o rosto e, ainda, em momento algum se mexeram. Os Sutton admitiram que não houve uma real atitude hostil dos seres, pois eles praticamente se limitaram a olhar pelas janelas. O único contato mais direto foi quando um deles, que estava no telhado, tentou agarrar a cabeça de Taylor.

Fonte: INFA

Morador filma OVNIs nos céus da Amazônia

Moradores da região de Cruzeiro do Sul AC, na divisa do Acre com o Amazonas, relatam a presença de OVNIs nos céus da Amazônia.

Buraco misterioso aparece dentro de casa na Cidade da Guatemala

Homem observa buraco que apareceu dentro de casa nesta terça-feira (19) na Cidade da Guatemala. Os vizinhos ouviram uma explosão durante a madrugada e pensaram que se tratava de um botijão de gás. Em vez disso, os moradores encontraram um buraco de 12,2 metros de profundidade e 80 centímetros de diâmetro.
As autoridades ainda não sabem o que ocorreu. A Cidade da Guatemala, construída sobre terreno vulcânico, é muito propícia ao aparecimento de buracos, muitas vezes causados pela chuva forte.

Fonte: G1

Descoberto álbum com imagens inéditas de Hitler

O misterioso álbum de fotografias, ao qual o jornal norte-americano teve acesso, foi descoberto em Nova Iorque, mas o autor e proprietários são até agora desconhecidos.

De acordo com o jornal, o álbum de fotografias chegou às mãos dos jornalistas por um "homem da indústria da moda que trabalha em Manhattan" e que prefere ficar no anonimato.

As fotografias, a preto e branco, não têm qualquer referência de datas e locais, mas revelam imagens inéditas de Adolf Hitler, de soldados nazis e pessoas detidas em campos de concentração.

A proximidade das pessoas retratadas indicia que o autor tinha acesso livre tanto junto aos agentes de Hitler como aos campos de concentração.

O jornal tem estado a pedir aos leitores que o ajudem a identificar as fotografias agora descobertas.

Do que já conseguiram perceber, uma das fotografias aparenta ter sido feita no campo de concentração de Minsk em 1941. Outra foi feita numa estação ferroviária, na qual Hitler aguarda a chegada do então regente da Hungria, Miklós Horthy.

Judith Cohen, do Museu do Holocausto nos Estados Unidos, afirmou ao jornal que este conjunto de fotografias se destaca pela qualidade das imagens, feitas "claramente por um profissional que sabia o que estava a fazer", e que possivelmente fazia parte do corpo de propaganda de Hitler.


Fonte: DN

O mundo vai acabar em 4006, segundo Leonardo Da Vinci

Um outro código Da Vinci pode vir à tona. É isso que garante uma investigaora do Vaticano, que afirma que Leonardo Da Vinci previu o fim do mundo para o dia 1º de novembro do ano de 4006. Segundo Sabrina Sforza Galitzia, citada em reportagem do jornal britânico The Times, as evidências foram encontradas no fresco A Última Ceia, o mesmo utilizado no romande de Dan Brown.

De acordo com a investigadora, a janela central sobre a imagem de Cristo e seus discípulos antes da crucificação contém um quebra-cabeça matemático e astrológico que ela conseguiu decifrar. O resultado desse enigma seria a previsão de que o mundo pode acabar numa "enchente universal" que terá início no dia 21 de março de 4006 e terminará no dia 1º de novembro do mesmo ano.

Documentos apontam que Da Vinci acreditava que essa data marcaria um "novo começo para a humanidade". "Existe um código Da Vinci e não é aquele que se tornou popular graças a Dan Brown", disse Sforza Galitzia, que já estudou os manuscritos de Da Vinci na Universidade da Califórnia e agora trabalha nos arquivos do Vaticano.

Atualmente, ela analisa códigos escondidos na obra do artista que envolvem signos do zodíaco e o uso das 24 letras do alfabeto latino usadas para representar as 24 horas do dia.

A Última Ceia possui 4,6 metros de altura e 8,8 metros de largura e cobre uma parede inteira do Convento de Santa Maria das Graças, em Milão. Da Vinci começou a pintá-la em 1495 e terminou três anos mais tarde. A obra foi bastante explorada no romance O Código Da Vinci, de Dan Brown, que sugeria que a figura ao lado de Jesus não seria o apóstolo João e sim Maria Madalena, grávida de Jesus.

Fonte: Veja

Cosmos X - Realidade e Mistérios em Araçatuba (SP)

O Serviço Social do Comércio (SESC) Birigui, Sindicato do Comércio de Araçatuba (Sincomércio) e o Instituto de Astronomia e Pesquisas Espaciais (INAPE) informam à toda comunidade que o evento Cosmos X está totalmente organizado e será realizado de 25 a 29 de julho, a partir das 19h30, no auditório do SENAC Araçatuba [Acesse cronograma completo clicando aqui].

Tradicional e parte insubstituível do calendário da cidade, o ciclo de palestras e debates propõe aos participantes uma reflexão sobre a condição humana na Terra e no universo, numa abordagem educativa da astronomia e Ufologia. Assim será o Cosmos X - Realidade e Mistérios.

Vida extraterrestre - Conforme ocorre desde a primeira edição do evento, a participação de grandes ufólogos nacionais no debate sobre a existência de vida extraterrestre, objetos voadores não identificados e as evidências do Fenômeno UFO é sempre um destaque.

Histórico - Realizado costumeiramente em julho, Cosmos – Realidade e Mistérios surgiu em 2002, com o mesmo formato dos dias atuais. A proposta sugerida pelo SESC Birigui, na época, foi prontamente aceita pelo INAPE, que se dispôs a organizar as discussões. Para seu presidente, Gener Silva [Conselheiro especial e consultor da Revista UFO, além de membro da Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU)], o conhecimento científico hoje é uma necessidade que deve ser dita e explorada.

“Vivemos um momento especial de descobertas e avanços nas ciências espaciais. Sendo assim, os entendedores devem conscientizar os mais próximos sobre o que é o universo e as necessidades do gênero humano. O Cosmos tem essa alavanca para produzir interesse aos que se identificam com o assunto”, explicou Silva.

"O objetivo é difundir o estudo da astronomia e ciências afins, assim como promover o debate sobre a existência de vida fora da Terra, incentivando a curiosidade científica", discorreu Gustavo Moretti, consultor da Revista UFO e um dos dirigentes do INAPE.

Desde a primeira edição, o ciclo de palestras vem recebendo nomes importantes da astronomia e da Ufologia. Neste ano, haverá transmissão ao vivo de todas as palestras no site do INAPE, graças à uma parceira com o Grupo de Comunicação do Colégio Salesiano de Araçatuba.

Militar da reserva diz ter visto OVNI em rodovia no Pantanal


Marinheiro aposentado, o corumbaense Waldir Padilha, 59, conduzia um grupo de 15 pessoas em uma Van com destino a Campo Grande, na madrugada de 25 de março deste ano, quando percebeu um zumbido muito forte naquela noite iluminada apenas pelos faróis do ônibus.

O barulho intrigante deixou-o ainda mais pasmado com a súbita perda de velocidade do veículo numa reta plana da BR-262.

Padilha pediu para um passageiro sentado no banco a seu lado olhar pela janela e tentar desvendar o que estava acontecendo.

O rapaz, com semblante de espanto, perdeu a voz e apenas apontou para cima com o dedo indicador.

O motorista parou o veículo no acostamento e ao sair dele teve um sobressalto: um objeto grande e luminoso, em forma oval, cruzava lentamente a rodovia no sentido sul-norte.

O relato de Padilha e dos demais passageiros do ônibus, que acordaram com o zumbido, não deixa dúvidas de que se tratava de um Objeto Voador Não-Identificado (OVNI, ou UFO, em inglês), segundo ufólogos, pesquisadores de outras espécies cósmicas no Universo.

O fenômeno ocorreu às 2h45, no quilômetro 584 da BR-262, próximo a entrada da fazenda e pousada São Francisco, em Miranda.

“Eu era um incrédulo em relação a essa história de disco voador, jamais acreditaria se não tivesse visto”, disse Padilha.

“Mas agora sou obrigado a acreditar. Existe mesmo, e não foi apenas eu quem viu”, afirma.

Ao comentar com os amigos, de forma desinteressada, o fato espalhou-se e um ufólogo africano, que mora em Corumbá, iniciou pesquisa associada a outras ocorrências na região.

Descendente de portugueses nascido em Luanda (África do Sul), o ufólogo Luis Vieira Matos, 60, colheu o depoimento de Padilha e ouvirá outras testemunhas do ocorrido.

Mas está convicto, no início de sua pesquisa, de que realmente se trata de um UFO, descrito em sua forma clássica. “São informações precisas, substanciais, as quais não deixam dúvidas de que esta região é um manancial”, diz ele.

Luzes no silo
Padilha contou ao Correio do Estado que viaja com frequência entre Corumbá e Campo Grande e o local onde avistou o UFO, distante 30 quilômetros de Miranda, sempre chamou a atenção por ser desabitado e silencioso.

Naquele 25 de março, o zumbido e seu som diferente e alto, semelhante ao de uma furadeira elétrica, vindo do nada, era um mistério. “Olhei pelo retrovisor, tava tudo escuro”, lembra.

O motorista dirigiu a Van por mais um quilômetro e parou. “Podia ser alguma coisa no motor do ônibus, sei lá”, conta.

Ao olhar para o alto, viu aquele objeto voador, com cerca de 10 a 12 metros de cumprimento, por três metros de altura, em movimento lento a uma altitude de 80 metros.

“Havia umas dez janelas laterais com luz fraca”, descreve. O fenômeno foi presenciado pelos 15 passageiros.

O objeto voador não-identificado foi em direção a uma área onde fica um dos silos da fazenda, que tem plantação de arroz irrigado.

“Aquela coisa parou alguns segundos em cima do silo e acendeu três holofotes em sua extremidade, iluminando tudo em volta, parecia um dia”, relata Padilha, ainda assustado com o que viu. “Depois, inclinou-se, veio um zumbido mais forte e deslocou-se velozmente.”

Bola de fogo
Cruzando a mesma região com a família uma semana depois, o administrador de empresa em Corumbá Mílton Bezerra da Silva, 42, também presenciou algo estranho que deixou a todos no carro atônicos.

Em meio àquela escuridão e o céu estrelado do Pantanal, surgiu do alto, no horizonte, uma luz forte em queda. Mílton parou o carro esperando o impacto daquela bola de fogo no chão.

“Meu sobrinho, assustado, escondeu-se no banco traseiro, com as mãos nos ouvidos”, conta ele. Houve o choque com a superfície, contudo sem explosão, apenas silêncio naquele campo aberto.

“Cara, foi muito louco aquilo, ate arrepia a gente”, lembra o sobrinho de Mílton, Felipe Bezerra, 16. O fato ocorreu por volta de 21h, antes do silo onde Padilha e os turistas viram o que pode ser um UFO.

Fonte: Correiodoestado

Sucessor do Hubble pode ser novo fracasso bilionário da ciência

A finalização do telescópio James Webb, programado para substituir o já "ancião" telescópio Hubble, está sob forte ameaça do governo dos Estados Unidos que deseja cortar as verbas previstas para a Nasa para o próximo ano. O James Webb está em construção desde 2004, já consumiu mais de US$ 3 bilhões, estourou os prazos de conclusão e custaria quase três vezes mais do que o previsto inicialmente. Ele seria lançado após o fim das operações do telescópio Hubble, em órbita há 21 anos, mas agora corre o risco de nunca sair do solo terrestre e terminar como mais um projeto bilionário descartado pelos EUA no meio do caminho.

O telescópio é um dos projetos mais complexos já concebidos pelos engenheiros da agência espacial dos EUA, e orbitaria a milhões de quilômetros de distância da Terra, com o objetivo de responder perguntas a respeito das estruturas do cosmos. Entretanto, a má administração de recursos fez com que o projeto atrasasse anos e que seu orçamento aumentasse de US$ 1,6 bilhão para US$ 6,5 bilhões. Os gastos com o James Webb estão sendo tão altos que a revista científica americana Nature se referiu a ele como "telescópio que comeu a astronomia", já que diversos outros projetos da Nasa foram cancelados para que as verbas da agência se concentrassem na construção da nova ferramenta.

Prazos estourados e problemas técnicos
Em 1º de julho de 2011, a Nasa anunciou a finalização dos espelhos do telescópio, parte essencial para o registro de imagens no espaço. Mas a data prevista para o término do James Webb é apenas setembro de 2018, quatro anos depois do primeiro prazo estabelecido que previa o término do equipamento para 2014. Agora, a maior ameaça ao telescópio é uma proposta a ser votada pelo congresso dos EUA que cortaria US$ 1,9 bilhão do orçamento previsto para a Nasa para o ano 2012. Sem este dinheiro, a agência se veria obrigada a cancelar o projeto. Se aprovada na votação ainda sem data agendada, a proposta ainda precisará passar pelo Senado.

Segundo informações do jornal The New York Times, o comitê republicano no congresso afirmou que o projeto do James Webb está "bilhões de dólares acima do orçamento e contaminado por uma pobre administração". Batizado em homenagem a um antigo diretor da Nasa, o telescópio deveria ser uma das peças centrais dos estudos astronômicos da agência americana pelas próximas duas décadas. O maior desafio dos engenheiros tem sido a busca por uma maneira de permitir que o telescópio capte raios infravermelhos sem que, durante seu funcionamento, produza calor próprio, já que o calor interferiria com os dados coletados de corpos celestiais. Os técnicos também ainda não conseguiram selar o telescópio contra os potentes raios solares.

Fonte: Terra

"Você sabe com quem está falando ?"

Você tem certeza que a sua religião está certa ? Você tem certeza que não existem extraterrestres ? Você tem certeza que você está certo em tudo ?

Assista até o final.

Coronel aposentado dos EUA admite: “OVNIs visitam a Terra”

O Coronel aposentado do Exército dos EUA, John Alexander de 74 anos de idade, um ex-comandante dos A-Team Boina Verde e desenvolvedor de armamento em Los Alamos, estado do Novo México, diz que o desacobertamento dos OVNIs já ocorreu, e que assunto é mais complexa do que a maioria das pessoas pensam. Alexander citou uma frase do Presidente Harry Truman: “Eu posso vos assegurar que os discos-voadores, se eles existem, não são construídos por nenhuma potência da Terra“.

“O desacobertamento já aconteceu“, Alexander disse para a AOL News. “Ele começa com os ex-presidentes Truman, Carter, Reagan e Gorbachev [da antiga União Soviética]. Eu conheço ‘pilhas’ de generais, inclusive soviéticos, que já declararam que os OVNIs [extraterrestres] são reais. Meu ponto é, quantas vezes um oficial sénior precisa declarar e dizer que o fenômeno é real?“.

Fonte: Agoracosmopolitan

Major da Força Aérea Norte-Americana revela contatos pessoais com ETs

Conhecido por seus boletins ufológicos, é a primeira vez que Filer falou sobre experiências particulares.

Parece não haver nenhum espaço dentro de nossa limitada e controlada visão de mundo para a aceitação definitiva de que não estamos sozinhos no universo. Entretanto, existem contatados e testemunhas com impecáveis credenciais que podem atestar que ETs estão realmente entre nós e passando mensagens espirituais, educando e guiando a humanidade através da era nuclear. Para sobreviver, conforme estes depoimentos, o ser humano deve acordar e cessar suas obsessões em armar o espaço, como também encerrar a destruição do frágil ambiente da Terra. Existiria um planejamento cósmico para integrar uma humanidade pacífica e iluminada com outras culturas dentro do cosmos?

Durante o International UFO Congress (IUFOC 2011) em Phoenix (EUA), o produtor de filmes Jake Gould, assistido por Liat Gould, esteve filmando George Filer, major reformado da Força Aérea Norte-Americana (USAF), sendo entrevistado por Neil Gould. Na matéria, Filer apresentou suas credenciais e muitas de suas atividades durante seus 20 anos na USAF, desde a captação de UFOs no radar até o questionamento a um presidente dos Estados Unidos, e outros detalhes sobre a presença alienígena na Terra.

Em um momento de descontração, Gould perguntou ao major o que o havia motivado a investigar e relatar avistamentos de UFOs no mundo todo, além de também manter o público informado através de seu boletim Filers Files e o National UFO Center (NUFOC). A resposta foi completamente inesperada: Filer e um amigo de infância tinham visto um disco voador pousando num parque das proximidades e, logo após, convidados à bordo para se encontrarem com seus ocupantes.

Filer é uma testemunha do Disclosure Project e deu seu depoimento a respeito do abatimento de um ET em Fort Dick, no ano de 1978. No entanto, suas experiências pessoais com o fenômeno não tinham sido mencionadas a ninguém fora de sua própria família, até agora. Na entrevista filmada, descreveu seus contatos, a nave e a iluminação espiritual que recebeu dos "habitantes de fora", que eram de aparência completamente humana. Aos poucos, ele observou que esses encontros seriam a força motivadora por trás da disseminação dos Filers Files, na esperança de espalhar pelo mundo que nós não estamos sós e nunca estivemos, neste maravilhoso multiverso.

Fonte: UFO

Teste confirma: Metal encontrado em Roswell não é da Terra


De acordo com o Alejandro Rojas, que postou esta notícia no site www.openminds.tv, o professor do Instituto Militar do Estado do Novo México, em Roswell, Frank Kimbler, pode ter descoberto a primeira evidência científica de componente feito em outro planeta. Este pedaço de metal foi encontrado próximo ao local onde pedaços de um alegado disco voador foram descobertos na região de Roswell em 1947.

Kimbler é professor de Ciências do ensino secundário e de Geologia da faculdade no Institudo Militar do Novo México. Ele diz que sempre teve um interesse em OVNIs, e que testemunhou um avistamento quando tinha seus vinte e poucos anos. Então quando se mudou para Roswell, ele decidiu colocar seus conhecimentos à prova e investigar este famoso incidente, o disco de Roswell.

Ele diz que sua meta principal era a de encontrar alguma evidência física. Assim, ele começou analisando algumas imagens de satélite do ‘local do desastre’. Esse seria o local onde o fazendeiro Mac Brazel havia dito que a Força Aérea dos EUA encontrou pedaços dos destroços do alegado disco. Kimbler usou estas imagens, e com o auxílio de tecnologia infra-vermelha encontrou as áreas do solo que haviam sido perturbadas. Ao examinar as imagens, le ficou surpreso de encontrar uma área similar àquela descrita por Mac Brazel. A área tinha aproximada 1,2 km de comprimento e alguns metros de largura, e a mesma ia exatamente na direção que a testemunha relatou. Ele também notou que esta área tinha bordas muito retas, ocorrência esta que é um tanto incomum na natureza.

Seu próximo passo foi o de ir até lá com um detector de metal. Ele começou a visitar o local em maio de 2010. Ao usar um detector de metal capaz de localizar material do tamanho de um “chumbinho de espingarda de pressão”, a dez centímetros abaixo do solo, ele seria capaz de encontrar pequenos pedaços de meta.

Em escavações arqueológicas anteriores da área, outros haviam peneirado o solo com peneiras de aberturas grandes o suficiente para que pequenos pedaços passassem por ela. Kimbler pensou que se tivesse algo deixado para trás, o material seria muito pequeno, e talvez até depositado em tocas de animais e formigueiros. Foi justamente em um formigueiro que ele encontrou seu primeiro pedaço.


O que ele encontrou foi um metal prateado parecido com alumínio. Ocasionalmente ele encontrou lata, proveniente de telhados, como também alguns pregos. Eventualmente ele encontrou mais destes metais prateados, e diz que eles pareciam ter sido ‘ralados’. Algumas de suas arestas até pareciam ter derretido. Ele também encontrou alguns botões de alumínio que parecem ser do tipo usado em uniformes militares da década de 1940. Isto poderá ajudar a comprovar que os militares realmente estiveram presentes naquela área.

Kimbler achou que os pequenos pedaços de metal prateado poderiam ser interessantes o suficiente para maiores análises. Assim, ele foi até o Roswell International UFO Museum and Research Center (Centro de Pesquisa e Museu OVNI Internacional de Roswell). Lá ele mostrou o material para a diretora do museu, Julie Shuster, como também teve uma reunião com o pesquisador Don Schmitt. Eles decidiram financiar o primeiro teste, o qual foi feito pelo New Mexico Tech, em Socorro. O resultado do teste mostrou que se tratava de uma liga de alumínio, silicone, manganes e cobre. Esta liga não é desconhecida, e é usada em construções, mas não geralmente encontrada em forma de ‘folha’.

Kimbler então fez algum teste de isótopo na amostra. Ele disse que o teste de isótopo é importante porque os percentuais são como nossas impressões digitais. Certas concentrações de elementos na Terra são únicas em nosso planeta. Assim se você conhecer o percentual isotópico para magnésio, ele será o mesmo em qualquer material que contenha magnésio na Terra, mas se não for da Terra, ele terá um percentual diferente. A análise isotópica é necessária para determinar se o material é deste planeta, ou não.

Então, Kimbler foi até o Instituto de Meteorítica da Universidade do Novo México e falou com os peritos sobre isótopos para que fosse feita uma análise. A princípio, ele não falou para o perito a respeito das amostras e ele olhou nos olhos de Kimbler e disse que a única razão para ele fazer este tipo de teste é porque ele suspeitava que o material era extraterrestre. Então ele perguntou de onde vinha o material e quando Kimbler lhe disse, ele recusou a fazer o teste, dizendo que a idéia de uma espaçonave ter caído em Roswell era ‘balela’. Um dos outros cientistas presentes até discutiu o fato de que se o material realmente fosse algo fora do normal, seria importante pesquizá-lo. Este segundo cientista é um especialista em micro-sondas da Universidade e, embora ele não faça análise de isótopo, ele foi capaz de obter informações mais específicas sobre a composição do material e confirmou os resultados do teste anterior.

A empresa Bigelow Aerospace mostrou algum interesse em ajudar Kimbler com sua análise, mas após despender alguns meses sem fornecer muitos resultados, Kimbler teve que encontrar outro laboratório. Assim, ele encontrou um laboratório com múltiplas certificações e estavam dispostos a desempenhar o trabalho. O Museu do OVNI financiou os testes e os resultados foram enviados em 5 dias. Kimbler diz que ficou boquiaberto quando recebeu as informações. Os percentuais estavam totalmente fora e, como ele mesmo colocou, haviam somente duas explicações para o resultado obtido: “ou o laboratório fez um erro analítico, ou o material não é da Terra“.

Porém, o trabalho de Kimbler não terminou. Ele diz: “Para que haja um bom protocolo de metodologia científica, um resultado somente não é suficiente“. Para provar que o laboratório não errou, ele precisa ainda testar mais. Ele diz que há mais dois laboratórios certificados em vista para fazer mais testes de isótopos, a fim de confirmar o trabalho que foi feito até agora, e ele poderá executar estes testes nas próximas semanas.

Outro aspecto importante sobre o material é de que se trata de alumínio que pode ser de origem extraterrestres e todo o alumínio deve ser manufaturado, diferentemente de outros elementos encontrados em forma natural, como o ferro, ouro e prata. Assim, se for alumínio extraterrestre, ele teria que ter sido manufaturado por alguma civilização inteligente, e não ter vindo por intermédio de um meteorito.

Kimbler diz que está sendo cuidadoso com suas afirmações, mas que está esperançoso. Ele ainda diz que laboratórios certificados normalmente não erram e que as pessoas que executam os testes são as melhores do ramo.

As implicações da possibilidade deste material não ser da Terra, mas sim manufaturado fora, são muito impactantes. Poderia esta ser a prova conclusiva de que estamos sendo visitados por uma inteligência alienígena e que eles se acidentaram em Roswell em 1947?

Ficaremos alertas para outros resultados que possam advir destes futuros testes.

Fonte: OVNIHoje e UFO

OVNI triangular sobrevoa Chicago

Imagem Ilustrativa
Testemunhas de um subúrbio de Chicago em Illinois viram "um grande objeto triangular negro voando lentamente a aproximadamente 500 metros do chão e dois objetos em forma de charuto" em 3 de julho de 2011, de acordo com um relatório da Mutual UFO Network.

"O objeto era negro e não emitia qualquer ruído", afirmou uma testemunha. "Era pelo menos duas vezes o tamanho de um jato jumbo 747. Eu fui capaz de medir o tamanho do objeto, porque moramos há uns 9 quilômetros do Aeroporto Internacional O'Hare e vemos os jatos jumbo decolando e em baixa altitude todos os dias. Este objeto tinha pelo menos duas vezes o tamanho de um desses aviões. "

Em seguida, dois objetos em forma de charuto ficaram no mesmo espaço aéreo.
"Eles eram prateados, em forma de charuto e talvez com um quarto do tamanho do objeto triangular. Ficaram paralelos ao objeto por cerca de 20 segundos, depois todos os três juntos, aceleraram em direção ao norte, muito rápido. Eles ficaram fora da vista em questão de segundos e tudo pareceu voltar ao normal. O bairro parecia calmo novamente com apenas o som da música tocando no fundo".

Em seguida, alguns minutos mais tarde, helicópteros militares apareceram na mesma área.
"Cerca de 5 ou 7 minutos depois, ouvimos o som distinto de um helicóptero se aproximando. Desde que vivemos nos subúrbios de Chicago, estamos acostumados a ouvir helicópteros do noticiário do trânsito sobrevoando, especialmente na parte da manhã. Mas, este som era diferente, e não era feito por um helicóptero comercial ou privado. Cerca de 10 segundos depois, vimos um grupo de três helicópteros militares "Blackhawk" sobrevoando. Eles fizeram um círculo grande, lento, em torno da vizinhança e então se dirigiram ao norte, exatamente na mesma direção que os OVNIS voaram".

O nome da cidade não foi mencionado na parte pública do relatório MUFON, que foi arquivado em 03 de julho de 2011. O evento ocorreu em 02 de julho de 2011. Não há imagens ou vídeos incluídos no relatório.

Fonte: Examiner

Erich von Däniken: "O mundo não acaba em 2012"


swissinfo.ch: Como célebre pesquisador de astronautas antigos, o senhor é conhecido mundialmente. Nessa idade, o que lhe motiva a continuar a trabalhar?

Erich von Däniken: O que me impulsiona é a curiosidade. Pode ser que tenha escrito muitos livros e trazido bastantes indícios, mas não tenho ainda nenhuma prova objetiva disso. Nunca encontrei algum objeto originado de uma civilização extraterrestre, mas em algum lugar ele deve estar. Seria bonito se alguém - não precisa ser o Erich von Däniken - encontrar essa prova objetiva.

swissinfo.ch: Em uma antiga entrevista, o senhor declarou ter dois sonhos: encontrar uma cápsula do tempo e cruzar com um disco voador. Falta muito ainda?

E.v.D.: A cápsula do tempo seria a prova exata da existência de extraterrestres. Eu acredito que ela foi deixada há milhares de anos para guardar uma mensagem. E nós é que precisamos encontrá-la. Mas antes disso precisamos procurar e ter as questões: o que estamos procurando? Eu não estou só nessa procura: existem outros também.

Quanto aos Ovnis, nunca vi algum. Porém adoraria ter essa experiência que parece ter ocorrido com outras pessoas. Gostaria de me comunicar com eles e perguntá-los se já estiveram aqui no planeta milhares de anos atrás. Se outros conhecidos deles já vieram e por quê? Também gostaria de saber como começou o universo. Na astrofísica falamos do "Big Bang". Mas o que existia antes disso? Talvez os extraterrestres saibam a resposta e eu estaria satisfeito.

swissinfo.ch: Há dois anos o governo britânico divulgou seus arquivos secretos sobre Ovnis. O senhor já investigou esse material ou provas fornecidas por terceiros?


E.v.D.: Não. O que eu recebo são quilos e quilos de fotocópias. E nelas encontro muitas vezes o carimbo "top secret" e também as indicações de quando e como. Eu leio as coisas mais malucas nessa área, dos quais muitas ocorreram há décadas. Porém o que é atual, continua sob sigilo.

Eu conheço muito bem o astronauta americano Ed Mitchell. Meses atrás, estávamos sentados juntos discutindo sobre Ovnis. Apesar dele nunca ter visto um, existe o famoso caso "Roswell". Trata-se de uma cidade no sul dos EUA, onde em 1947 teria caído um OVNI. Ed Mitchell, que vem dessa cidade, me contou que a história realmente ocorreu. O governo americano desmente oficialmente, declarando que foi a queda de um balão ou aparelho militar. Então eu fico entre os dois lados: quem posso acreditar? Minha tendência é acreditar no Mitchell, pois já encontrei outras pessoas também dessa cidade e que estavam por lá quando o fato ocorreu.

swissinfo.ch: No mundo existem potentes sistemas de radiotelescópio como na Rússia, Austrália ou em Porto Rico. O senhor acredita que os governos responsáveis nunca teriam detectado sinais de extraterrestres?

E.v.D.: Oficialmente não. A União Astronômica Internacional (IAU, na sigla em inglês) tem um subdepartamento intitulado SETI (Search for Extraterrestrial Intelligence). Os sistemas de radiotelescópios estão ligados a ele e seu objetivo é identificar esses sinais. Oficialmente até hoje nada foi detectado, nem chiados ou coisa parecida. Mas essa história tem um ponto de interrogação: os pesquisadores do SETI decidiram entre si, o que é provado por um documento oficial, que qualquer um que estiver de serviço no observatório e escutar durante algo artificial, não pode ir ao público diretamente. A exigência é que, primeiramente, uma série de grêmios compostos por representantes do governo e até da religião discutam sobre o fato até decidir se o público deve ser comunicado ou não.

swissinfo.ch: Na palestra o senhor disse que precisamos nos preparar para o primeiro contato com extraterrestres e que isso não será, necessariamente, algo de positivo para a humanidade. Por quê?

E.v.D.: Eu me ocupo de extraterrestres que já estiveram aqui há mais de mil anos. Na época eles eram prestativos. Eram como mestres, que ajudavam a humanidade. Mas quando os extraterrestres retornarem futuramente, não será possível inicialmente saber se serão os mesmos ou, sim, um grupo totalmente diferente. Mas acredito que, se uma civilização é tão adiantada na tecnologia a ponto de ser capaz de superar anos-luz, ela não será supostamente tão primitiva de utilizar métodos de faroeste e atirar contra outras formas inteligentes de vida. Não acredito que isso possa ocorrer, mas sim que serão prestativos. Porém esse contato será um choque para a humanidade.

Leia mais em: Arquivo do Insólito

Rondônia: Investigador paranormal estuda aparições de fantasmas

A grande polêmica criada após a divulgação das aparições de fantasmas na Câmara municipal de Vereadores de Jaru, despertou o interesse de um investigador de fenômenos paranormais da cidade de Vilhena.

O investigador que pediu para não revelar seu nome por enquanto, a fim de não atrapalhar seus trabalhos, disse que após acompanhar atentamente os relatos dos servidores da Casa de Leis por meio da matéria publicada no site Rondônia ao Vivo, resolveu comparecer até a câmara municipal de Jaru para investigar a fundo o caso.

“Após ler todos os relatos, fiz um comparativo com outros fenômenos já estudados e relatados no Brasil e no mundo, o que nos fez chegar a uma conclusão, realmente a câmara pode estar mau assombrada”.

O pesquisador ainda afirmou que fatores favorecedores, como a existência no passado de um cemitério próximo ao local, aumentam em muito a incidência de aparições de espectros.

“Um cemitério que já existiu, despachos que muito provavelmente foram realizados nas duas encruzilhadas existentes ali, tudo isto somado ao fato de que no local do antigo cemitério foi edificado uma casa sagrada, expulsando os demônios, fez com que alguns deles se refugiassem na Câmara de vereadores. Este são fatores mais do que necessários para as aparições das assombrações”, finalizou ele.

Aparições relatadas por servidores, de pessoas sem rosto, portas batendo, murmúrios e vultos, foram facilmente justificadas pelo pesquisador.

Ele ainda na oportunidade ressaltou que nem todos os espíritos são do mau, dando exemplo que pode justificar as aparições na câmara, dizendo que algumas pessoas durante a sua vida se apegam demais em bens ou no seu trabalho e quando morrem sem cumprir a sua missão, voltam a freqüentar o ambiente em forma de espírito.

O pesquisador falou que tentará manter contato com os espectros durante a noite, fazendo uso de equipamentos eletrônicos, pois segundo ele, as almas são mais sensitivas a lentes de câmeras fotográficas, filmadoras e rádios gravadores, e após algum registro que venha a confirmar as tais evidências, irá divulgar o fato amplamente.

Fonte: RondoniaAoVivo
Category:

WikiLeaks perde fonte de renda islandesa


Reuters. Por Maria Aspan - O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, perdeu uma importante fonte de financiamento. Desde dezembro, grandes bandeiras mundiais de cartões de crédito vinham dificultando as doações à polêmica organização, que se propõe a divulgar segredos de governos e empresas. Nesta semana, no entanto, o WikiLeaks havia recebido um alívio graças à involuntária ajuda de um banco islandês. Mas essa janela também se fechou rapidamente.

Na quinta-feira, a DataCell, que administra os pagamentos feitos ao WikiLeaks, disse que poderia voltar a processar doações feitas para o grupo de Assange, driblando assim as restrições impostas meses atrás pela Visa e a MasterCard.

É que um banco islandês chamado Valitor havia aceitado os pagamentos processados pela DataCell, que no entanto não informou ao banco que esse dinheiro incluiria doações de simpatizantes ao WikiLeaks, disse o banco à Reuters na sexta-feira.

"O Valitor não foi informado de que a DataCell estaria conduzindo tais atividades quando o seu acordo comercial foi selado", disse Jonina Ingvadottir, porta-voz do banco, em email enviado à Reuters.

Ela citou a proibição da Visa e da MasterCard aos "serviços como os que a DataCell está oferecendo ao WikiLeaks".

As duas maiores bandeiras mundiais de cartões, assim como várias outras empresas, proibiram a transferência de doações ao WikiLeaks depois que no ano passado o site divulgou milhares de documentos diplomáticos sigilosos dos EUA.

Uma pessoa familiarizada com o assunto disse na sexta-feira à Reuters que o Valitor bloqueou as doações feitas ao WikiLeaks com cartões Visa e MasterCard, e cancelou seu contrato com a DataCell. Menos de cem doações chegaram a ser feitas, segundo essa fonte.

No ano passado, o grupo Anonymous chegou a paralisar os sites da Visa e da MasterCard em represália às restrições ao WikiLeaks, que, sem um canal para receber doações, tem tido dificuldades para bancar suas atividades.

Olaf Sigurvinsson, fundador da DataCell, disse à Reuters que não tentou enganar o Valitor, pois "estava absolutamente claro que iríamos continuar com nossa proposta de recolher doações", inclusive para o WikiLeaks.

Ele disse que sua empresa se queixou às autoridades financeiras islandesas pela quebra de contrato por parte do Valitor, e que pretende fazer o mesmo junto à União Europeia.

Uma porta-voz da Visa confirmou, em email à Reuters, que a empresa tomou providências para interromper as doações ao tomar conhecimento do fato. A MasterCard se limitou a dizer que suas restrições ao WikiLeaks permanecem em vigor.

Fonte: TecMundo
Category: ,

Caçador de Reencarnados

Erlendur Haraldsson adora conversar com crianças. Tanto que o psicólogo islandês de 78 anos já encarou mais de nove viagens ao Sri Lanka e outras seis vezes até o Líbano só para ouvir as histórias que os pequenos do outro lado do mundo poderiam lhe contar.

Nada de brincadeiras ou travessuras, o que há de comum nos relatos dessas vozes infantis é uma narrativa direta: como elas morreram.

Carbonizadas, vítimas de homicídio, afogadas: boa parte das crianças ouvidas por Haraldsson é capaz de narrar, detalhe a detalhe, histórias de mortes violentas que teriam sofrido em outras encarnações.

É o caso de Purnima Ekanayake, garota que o pesquisador conheceu quando tinha nove anos, na década de 90, em Bakamuna, um vilarejo do Sri Lanka.

Purnima, uma “menina linda e encantadora”, melhor aluna da classe, aos três anos começou a contar aos pais sobre uma outra existência que teria vivido antes de nascer.

Um dia, ao ver a mãe aborrecida por conta de um acidente de carro, comentou: “Não ligue para isso, mamãe. Eu vim para você depois de um acidente. Tinha um monte de ferro no meu corpo”.

A menina começou a contar histórias detalhadas sobre uma vida anterior, na qual teria sido um homem, funcionário de uma fábrica de incenso.

Relatou a localização da fábrica, o nome da antiga mãe, deu detalhes sobre o número de irmãos, as marcas de incenso que eram produzidas, os carros da família, a escola...

Seguindo as indicações, seus pais chegaram à família de Jinadasa Perera, fabricante de incensos que morrera atropelado por um ônibus dois anos antes de Purnima nascer.

“Este é Wijisiri, meu cunhado”, foi o que a menina, sem nunca tê-lo visto antes, disse ao entrar na antiga indústria de incenso, a 230 quilômetros da sua casa, segundo testemunhas entrevistadas por Haraldsson.

A menina ainda olhou para as embalagens e perguntou: “Vocês mudaram a cor?”. A cor das embalagens havia sido alterada logo após a morte de Jinadasa.

Ao analisar as informações dadas por Purnima antes desse encontro, Haraldsson concluiu que os relatos se encaixavam no perfil do morto.

E foi além. Vasculhando os registros da necropsia de Jinadasa, apurou que o atropelamento havia ferido o fabricante de incenso no lado esquerdo do abdome — mesmo local onde o corpo da menina Purnima exibia manchas brancas de nascença.

Continue lendo em: RevistaGalileu

5 registros fantasmagóricos assustadores

Fantasma, na crença popular, é a alma ou espírito de uma pessoa ou animal falecido que pode aparecer para os vivos de maneira visível ou através de outras formas de manifestação. Descrições de aparições de fantasmas variam no modo como estes se manifestam.

Por um momento, não há quem não prenda a respiração e imagine se aquilo que parecemos estar vendo não é verdade – não é verdade? Confira esses 5 casos.

1 – O Espírito da Escadaria Tulipa


Em 1966, o pastor Ralph Hardy estava tirando uma foto da escada em espiral (conhecida como “Escadaria Tulipa”) na seção da Casa da Rainha do Museu Marítimo Nacional em Greenwich, Inglaterra, quando capturou esta imagem.

Peritos analisaram o negativo original e verificaram que não havia sido adulterado ou manipulado de forma alguma.

A foto serviu como prova de que muitos encontros fantasmagóricos na Casa da Rainha eram reais.

Passos, portas batendo, e vozes de crianças cantando eram muitas vezes ouvidos em torno da escada. Os visitantes do museu até eram cutucados por dedos invisíveis durante sua visita.

Aparições de corpo inteiro foram vistas em muitas ocasiões; uma delas parece estar limpando sangue do fundo das escadas.

Os historiadores dizem que, há 300 anos, uma empregada doméstica foi jogada do alto da escada e caiu 15 metros até sua morte, o que pode explicar a equipe de limpeza fantasma.

2 – O Fantasma do banco de trás


Em 1959, Mabel Chinnery foi visitar o túmulo de sua mãe em um cemitério britânico, quando tirou uma foto de seu marido, esperando sozinho no carro.

Quando a senhora Chinnery revelou o filme, eles perceberam que seu marido não estava esperando sozinho: a imagem mostra uma pessoa usando óculos sentada no banco de trás do carro, que a senhora Chinnery imediatamente reconheceu como sendo sua mãe, cujo túmulo que ela tinha acabado de visitar.

Um perito fotográfico que examinou a impressão determinou que a imagem da mulher não era nem um reflexo, nem uma dupla exposição, dizendo que a foto era verdadeira.

3 – O Espírito da “Toys ‘R’ Us”

A loja “Toys ‘R’ Us”, em Sunnyvale, Califórnia, é o lar de um espírito chamado John – que está encostado na parede na foto acima.

Essa foto foi tirada durante uma filmagem de TV do programa “Isso é Incrível”, e ninguém que estava no local no momento viu o homem – ainda assim ele apareceu na fotografia infravermelha.

Psíquicos, como a renomada Sylvia Browne, visitaram a loja várias vezes e realizaram sessões em que descobriram o nome de John, entre outras coisas.

A história é que John era um pregador que morava num rancho por volta de 1880 no terreno onde a loja agora se encontra.

Relatos de como ele morreu variam, mas o consenso geral é de que ele sangrou até a morte enquanto cortava lenha.

Empregados da loja contam que John brinca frequentemente com eles e com os clientes, seguindo pessoas até o banheiro e ligando as torneiras de água, jogando bonecas da prateleira, e sussurrando os nomes dos funcionários em seus ouvidos, só para eles se virarem e não virem ninguém perto deles.

4 – Fantasma bebê

Em 1946, a senhora Andrews tirou esta foto na lápide de sua falecida filha, em Queensland, Austrália.

Sua filha tinha apenas 17 anos quando morreu, no ano anterior. Quando o filme foi revelado, a senhora Andrews ficou chocada ao ver a imagem de uma menina, bebê, olhando diretamente para sua câmera.

Não havia crianças no cemitério naquele dia, e a senhora Andrews não conhecia nenhum bebê cuja foto tivesse tirado com sua câmera.

Ela também observou que a criança não se parecia com a própria filha, quando era bebê. Anos mais tarde, o pesquisador paranormal australiano Tony Healy investigou o caso e encontrou os túmulos de duas meninas muito próximas ao túmulo da filha da senhora Andrews.
Category:

Bola de fogo é filmada na Geórgia, EUA



Um OVNI flamejante foi filmado desta vez na Geórgia, nos Estados Unidos em 7 de julho, segundo um vídeo postado no YouTube pelo Centro Global de Relatos Ufológicos.

O objeto não identificado caindo em chamas se assemelha a outras bolas de fogo vistas recentemente em todo o mundo, inclusive na Austrália, Alemanha, México e Chile.

O mesmo padrão é visível, um objeto que se parece com um meteorito com duas caudas de fogo caindo através da atmosfera.

Ao contrário de alguns dos OVNIS anteriores, este OVNI mantém uma linha reta enquanto cai.

As duas bolas de fogo filmadas no Chile em maio, e na Alemanha em fevereiro, exibiram alterações na trajetória, o que torna difícil explicá-las como meteoritos ou lixo espacial em chamas.

Este objeto é muito parecido com a bola de fogo do México vista em 29 de junho, e outra vista no mesmo dia na Grécia, de acordo com o Daily Telegraph do ReinoUnido.

Fonte: Theepochtimes

México: Encontram 16 animais mortos e mutilados

Uma camponesa encontrou parte de seu gado morto quando se preparava para alimentá-lo em uma pequena propriedade a leste de Parras.

A dona do Rancho Buena Fé, se surpreendeu ao ver 16 de seus animais estirados, alguns mortos, e outros agonizando, com um furo no pescoço.

Ela então correu para avisar os trabalhadores e pediu que iniciassem uma busca por um possível animal feroz, mas foi inútil, porque nenhum vestígio foi encontrado.

Um total de oito ovelhas, sete cabras e um cabrito foram abatidos e mutilados dentro do curral, em frente à casa da mulher, que preferiu se manter anônima.

A proprietária disse que há um mês a mesma coisa aconteceu e que mudou o curral para perto de sua casa, mas mesmo assim não percebeu o que aconteceu durante a noite.

Ela diz que o inexplicável é que durante o ataque os animais não emitiram nenhum som, e que os cães não latiram.

Fonte: Vanguardia

Testemunha do estado de Dacota do Sul, EUA, relata encontro com EBE

EBE = Entidade Biológica Extraterrestre

De acordo com o OVNIHoje, o artigo abaixo foi publicado pelo The Canadian, que é uma publicação eletrônica dedicada às notícias que não são ‘tocadas’ pela mídia convencional.

Se considerarmos as leis da física (como a conhecemos), o relato parece muito extraordinário para ser verdade, e sinceramente pode até ter sido um produto da imaginação da testemunha, cujo nome não foi publicado.

Mas quem pode afirmar com certeza que seja impossível algo assim acontecer? Afinal, moramos em um universo que provavelmente existe paralelamente a outros, como já foi dito por vários cientistas convencionais. O que pode ser mais bizarro que isto?

Leia-o abaixo:

No dia 5 de março de 2011, próximo de Eagle Butte, no estado de Dacota do Sul, EUA, um funcionário na Reserva Indígena da Tribo Standing Rock Siox (guarda de segurança de um casino) estava dirigindo para casa sozinho após seu trabalho, quando começou a ver luzes vermelhas no lado de fora do carro, por volta das 23h00, as quais pareciam como bolas de softball (formato maior de bolas de beisebol com tamanho aproximado às bolas de bocha), e centenas delas que aparentemente começaram a circular seu carro enquanto ele dirigia em direção sul na Rodovia 20.

As bolas vermelhas, centenas delas, seguiram o veículo por alguns quilômetros. As luzes nunca chegaram muito perto do carro, e permaneceram aproximadamente à distância de dois veículos dele.

Após três ou quatro quilômetros o carro começou a desacelerar por si mesmo e estabilizou à velocidade de aproximadamente 60 km/h e não era possível ir mais rápido.

As luzes então desapareceram repentinamente e o carro voltou à velocidade de 100 km/h. Neste ponto, ele havia chegado até um local onde uma estrada de cascalho encontrava a rodovia e havia uma estação experimental de estudo de erosão do solo. Lá, o guarda começou a sentir uma sensação de arrepio e formigamento por todo seu corpo.

Então, a testemunha viu um ser no lado da estrada, onde a estrada de cascalho terminava na rodovia principal, e antes que ele pudesse reagir esta criatura estava no lado de seu carro. Esta coisa então o tocou na cabeça através do parabrisas, descendo as mãos pelas suas costas. As costas da testemunha ficaram extremamente quentes.

A testemunha descreveu a criatura (aparentemente alienígena), como tendo uma cabeça oval, um corpo muito delgado, com braços e pernas fina. Ela era translúcida e brilhava como uma lâmpada elétrica quase que apagada, e era possível de se ver através dela. Seus olhos tinham o tamanho dos olhos humanos, e tinha um nariz longo e boca enorme. Seus braços eram como ‘varetas’ e também tinham um brilho suave.

A criatura tinha aproximadamente 1,30 metros de altura. Neste momento a testemunha viu outra criatura no outro lado da estrada (lado esquerdo) e descreveu a segunda criatura como tendo uma face toda enrugada e aterrorizante. Esta emitia um brilho marrom avermelhado. Logo a segunda criatura desapareceu. A primeira criatura permaneceu ao lado do veículo por aproximadamente 10 minutos e a sensação de formigamento da testemunha persistia.

Eventualmente a testemunha conseguiu dirigir seu carro e começou a se sentir melhor quando se aproximou de uma fazenda próxima de Eagle Butte.

De acordo com sua esposa, a testemunha estava muito agitada quando chegou em casa.

Fonte: Agoracosmopolitan

Seguidores

Interatividade:

Contato: lucasdaniel007@hotmail.com

A Verdade Sobre

Afiliados:

Revista UFO
OVNI Hoje
Procurando o que fazer na internet? Acesse o Minilua!
Procurando o que fazer na internet? Acesse o Minilua!